quem se santifica pra ver Deus nunca o viu e nunca foi santo (parte 2)

shutterstock_20317516 - Cópia - Cópia

(continuação…) O Cristo crucificado, que se entrega voluntariamente à cruz como Ele mesmo diz: “Por isto o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou;” João 10:17-18. Aponta sempre para o outro, pois Ele não morreu pra salvar–Se. Ele morreu pra nos salvar. Este deve ser o leito hermenêutico de nossa leitura das escrituras e de tudo o que se relaciona com a vida cristã e neste ponto quero como exemplo sublinhar o aspecto da santificação.

Em primeiro lugar, santificação é algo impossível ao ser humano. E na comparação com Abraão podemos associar a obra da santificação com a impossibilidade de Abraão gerar filhos tendo em vista o fato de que Sara sua esposa era infértil. Isto só poderia acontecer como expressão de um milagre, e milagre, só Deus pode fazer. Do mesmo modo santificação é uma obra de Deus em nós promovida por Sua palavra. Por esta razão está escrito: “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é o que vos chama, o qual também o fará”. 1Tessalonicenses 5:23-24 .

Em segundo lugar, santificação não está sustentada pelo caráter humano, caso contrário ficaria inviável. A santificação está sustentada pelo caráter de Deus e pelo compromisso de Deus com Seu próprio Nome. “Dize, portanto, à casa de Israel: Assim diz o Senhor DEUS: Não é por respeito a vós que eu faço isto, ó casa de Israel, mas pelo meu santo nome, que profanastes entre as nações para onde fostes. E eu santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre os gentios, o qual profanastes no meio deles; e os gentios saberão que eu sou o SENHOR, diz o Senhor DEUS, quando eu for santificado aos seus olhos. E vos tomarei dentre os gentios, e vos congregarei de todas as terras, e vos trarei para a vossa terra. Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei”. Ezequiel 36:22-25.

lovely child

Em terceiro lugar, santificação é para novo nascido. Para aqueles que compartilham o mesmo Espírito de Deus e são guiados por Ele, cujo prazer não está no pecado, ainda que o pecado possa gerar algum tipo de prazer momentâneo. Antes seu prazer genuíno está em Deus e seu nojo no pecado. “E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis. E habitareis na terra que eu dei a vossos pais e vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus. E livrar-vos-ei de todas as vossas imundícias; e chamarei o trigo, e o multiplicarei, e não trarei fome sobre vós. E multiplicarei o fruto das árvores, e a novidade do campo, para que nunca mais recebais o opróbrio da fome entre os gentios. Então vos lembrareis dos vossos maus caminhos, e dos vossos feitos, que não foram bons; e tereis nojo em vós mesmos das vossas iniquidades e das vossas abominações”. Ezequiel 36:22-31.

Em quarto, santificação não para mim, mas para o outro. Muitos interpretam o texto de Hebreus sem o crivo do Cristo crucificado de que falamos. “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”. Hebreus 12:14. Sem o espírito da cruz, a santificação passa a ser obra minha que tem como prêmio um ingresso para ver o espetáculo da face de Deus.

Diante disto, as perguntas que devemos fazer são:

-O que é ser santo? Como um santo age? Quem pode nos dar a referência, o padrão do que é ser santo?

A resposta mais lógica seria Deus é claro. Diante destes questionamentos e desta resposta, surgem outros questionamentos. É possível ser santo sem ver a Deus? Se a reposta for não, o que Hebreus está dizendo então?

Quando olhamos para o Cristo crucificado descobrimos a resposta. “E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade”. João 17:19. Jesus não fazia nada de si mesmo e nem falava nada de si mesmo, antes vivia em comunhão com o Pai fazendo o que via o Pai fazendo, dizendo o que ouvia o Pai dizer, para o outro e não para si. Não para que Ele pudesse ver o Pai, mas para que o outro também tivesse a oportunidade de ver a Deus em sua própria face.

Quem vê a Deus já é santo por meio de Cristo, quem nunca viu a Deus, precisa do Santo para vê-lo. Santificação é o filho que em comunhão com seu Pai, vai aprendendo o que é o que deve fazer, e como valorizar tudo na vida. E isto em conformidade com sua natureza: se é filho de Deus vai aprender com Deus como ser filho de Deus. Se não, só lamento, pois como diz o ditado: Filho de peixe, peixinho é”.

Na brutalíssima graça de Cristo, que nos santifica,

Alexandre.

PÁGINA NO FACEBOOK

Caso queira comentar, esta é a hora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s