Deus não é pop, mas o Papa é.

papa é pop

Às vezes é bom baixar a poeira para que possamos enxergar com clareza aquilo que de alguma maneira se nos apresenta. Digo isto com referência à visita do Papa. Sua visita causou um alvoroço em nosso país, mobilizando os meios de comunicação, classe artística, classe política e o povo. Seu discurso, carisma inegável e algumas atitudes produziram quase que uma unanimidade a respeito de sua personalidade, e para mim as unanimidades são perigosas.

Esta não é uma fala para quem não se interessa por buscar sentidos e motivações mais profundas. Se você é daqueles que estão condicionados pelo sistema que diz que: pensar e questionar dói, talvez este texto não seja para você. Se sua cabeça é daquelas habituadas ao relativismo pós-moderno ou se a única coisa que você precisa é de um ídolo a mais, como tantos, que tem a capacidade de renovar a sua fé no homem, ao passo que alimenta a sua desconfiança no caráter de Deus, definitivamente é melhor que não continue a leitura.

Quando olhamos para a vida de Jesus narrada nos evangelhos, nos deparamos com resultados totalmente distintos em sua vinda, quando comparados com os resultados obtidos pelo Papa em sua passagem por terras brasileiras. Algo que me parece um tanto quanto estranho. Haja vista que ao menos em tese o Papa seria o representante mais eminente de Jesus e de Sua mensagem.

O que está diferente? Deus ou o Papa? Este questionamento me vem à mente, pois ficoimaginando uma visita de  Jesus Cristo nestes dias em solo brasileiro. Ele chegaria sem muito alarde e sem nada preparado, levado pelo Espirito que sopra como vento onde quer. Sem agenda oficial, sem comitiva de poderosos políticos desacreditados para o bajular, sem esquema de segurança, sabendo que sua vida esta guardada nas mãos daquele que disse:

“tu és meu filho amado”.

Começaria sua visita talvez, lá pelo sertão do Piauí. A cúpula religiosa não ficaria nem sabendo a principio. Começaria apenas a ouvir o burburinho do povo dizendo:“Ele esta no meio de nós”. Mas como estão cansados de ouvir isto todos os domingos, não dariam muito crédito. Enquanto isto, Jesus sem pressa iria visitando as periferias e andado por todas as partes, cheio do Espírito Santo e de poder, sairia fazendo o bem e curando todos os oprimidos do diabo.

Aos poucos sua visita iria sendo percebida, o povo começaria a comentar com mais ênfase. Para que não ficasse chato para os representantes oficiais, Jesus enviaria de vez em quando uma testemunha de sua presença aos sacerdotes, bispos e cardeais. Ninguém muito especial, apenas um ex-ceguinho, umex-leproso ou coisa do gênero. Já imaginou o escândalo, Jesus Cristo o filho de Deus nos visitando e a cúpula da igreja sem saber de nada, pegaria mal.

Mesmo em meio ao descrédito, mas por insistência dos fatos a liderança religiosa resolveria criar uma comissão investigadora para acompanhar os acontecimentos mais de perto. E em tempos de politicamente correto e de fronteiras gelatinosas a bancada evangélica seria comunicada com uma notificação para enviarem representantes para esta comissão.

Depois de uma guerra de egos e poder, após ter dado entrada no Albert Einstein várias vítimas de uma briga de cadeiradas, seriam escolhidos quatro representantes e um que não representa ninguém. Entre eles, Bispo Dedo Torto, Apóstolo Chapelão Chorão, Pastor Nervosinho Fala Muito, Evangelista Mansinho Engomadinho e um outro cujo o nome não foi mencionado pois, como já foi dito, não representa ninguém.

A partir deste momento a visita de Jesus que deveria ser facilitada ao menos em tese, se tornaria um inferno. Jesus não poderia nem participar de um churrasquinho na casa de gente de verdade, do tipo, pecador carente da graça de Deus, sem que sua identidade fosse posta sob suspeita. Tomar um vinhozinho com algumas pessoas passa a ser um martírio, pois logo a bancada evangélica diria: “Tem demônio!”

Isto pra não falar de Suas amizades, suspeitíssimas! Jesus andaria com prostitutas, leprosos, ricos e pobres. No caso dos ricos tudo bem, porem com relação aos pobres, causaria certo desconforto e irritação nos expoentes da teologia da prosperidade. Andaria com pecadores, com gente de bem com bons olhos, gente que nem gente se achava. Enfim, Jesus com estas práticas colocaria em risco o resultado positivo do relatório desta comissão.

Capa-Time pope francis

A coisa iria piorar muito, quando ele resolvesse visitar uma destas sinagogas evangélicas. Diante do comercio feito com o povo, temo pelo pior. Jesus ficaria tão irritado com os absurdos criados em nome de Deus para explorar o povo que iria às vias de fato. Tiraria o cinto de seu jeans e daria de fivela, quebraria os expositores com sal grosso, sabonete de arruda e lenço ungido, além de esparramar os envelopes com o produto da exploração do dia pelo chão e por pra correr 318 homens de deus.

Quando visse catedrais faraônicas, as desprezaria com o olhar de quem conhece a realidade que não se vê e diria:

– Destruam tudo, acabem com tudo isto e construirei o que de fato importa. Isto causaria revolta na liderança da igreja. Como assim? Destruir nossa torre de Babel, mas é ela que nos faz notórios, e quando estamos dentro dela nos sentimos no céu.

A partir deste momento o destino de Jesus Cristo no Brasil estaria selado. Jesus acabaria num julgamento no alto do morro, condenado à morte no micro-ondas para servir de exemplo. Esta seria a única solução para um sistema que chama de humildade qualquer prática que esteja abaixo da média dos megalomaníacos arrogantes. Sem saber que humildade é Deus virando gente, e quando o padrão é este, ninguém em sã consciência pode chamar de humildade alguém andando com o vidro aberto do carro cercado de seguranças, enquanto é idolatrado pelo povo.

A verdade é que, enquanto o Feliz Esteano, representando a si mesmo não representa ninguém, o Chico representa muita gente, só não representa quem deveria representar. Até porque só precisa de representante aquele que está ausente  o que não é o caso de Jesus Cristo, pois como Ele mesmo disse:

“Eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos tempos”.

Mateus 28:20.

Desculpe, mas na terra onde o Senhor de tudo usou uma coroa de espinhos e foi crucificado, ninguém usando mitra, kipa, coroa ou chapelão, amado pelo sistema deste mundo, pode representá-lo. Pois como Ele mesmo disse: “O servo não é maior que o seu Senhor”, ou pelo menos não deveria ser. Nada pessoal Chico.

“Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros. Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia. Lembrai- vos da palavra que eu vos disse: não é o servo maior do que seu senhor. Se me perseguiram a mim, também perseguirão a vós outros; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa.” João 15: 17 ao 20.

Alexandre O. Chaves.

PERFIL NO FACEBOOK.

5 Respostas para “Deus não é pop, mas o Papa é.

  1. Alexandre

    A visita a que você se refere também me despertou, à época, um sentimento similar.

    Fiquei intrigado ao ver aquela enorme quantidade de pessoas peregrinando de longe, dedicando um grande esforço, seja físico, seja financeiro, para se espremer nas ruas tentando conseguir uma foto com aquele homem humano, ou, ainda melhor, conseguir tocá-lo ou ganhar um beijo dele; acreditando que isso, de alguma forma, os transformaria em pessoas melhores, ou mais abençoadas.

    Vendo tudo isso, e, considerando o fato de que todas essas pessoas supostamente estão na igreja, fiquei sobremaneira preocupado com a influência que a igreja vem exercendo nos dias de hoje. E não me refiro especificamente à igreja católica, mas às igrejas de modo geral. Elas se multiplicam aos montes e estão cada dia mais cheias, mas, as pessoas que lá estão, não conhecem o que, de fato, deveriam conhecer: A palavra de Deus e a Sua obra na cruz.

    Mateus 22:29
    Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.

    1 Timóteo 2:5
    Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.

    É evidente que os milhares, ou milhões, que lá estavam se espremendo, ainda não tiveram a palavra de Deus revelada pelo Santo Espírito; logo, desconhecem as Escrituras e cometem tal iniquidade por ainda não conhecerem a verdade que liberta.

    A Bíblia é o livro mais vendido/distribuído do mundo, mas eu me arrisco a dizer que seja, talvez, um dos menos lidos.

    Não sei como eu pude viver mais de trinta anos da minha vida sem ter a Palavra de Deus como referência. Ela explica 100% de TUDO. Certa vez ouvi alguém dizer que “a Bíblia é o jornal de hoje”, apesar de ter sido escrita a milhares de anos.

    Ora, podemos constatar essa tese aqui mesmo no seu post. Você mencionou uma passagem em que Jesus diz que seríamos odiados pelo mundo por pregar a verdade sobre Ele. Dentre os comentários que o seu post recebeu aqui no blog e no facebook, existe um que que está carregado de ironia, vaidade, orgulho ferido e, principalmente o ódio ao qual Jesus se referia.

    Ao começar a ler o referido comentário, confesso que num primeiro momento senti ódio daquele que escreveu tais palavras de ódio. Isso é um “reflexo da carne”. Contudo, no mesmo instante, em uma fração de segundo, o Espírito Santo me admoestou a não odiar aquela pessoa, mas a orar por ela.

    E eu fiz isso, orei por ela naquele instante. Não porque eu sou um cara bom, mas porque eu sou um cara mau que, pela graça bruta do Senhor, foi alcançado.

    Gálatas 2:20
    Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim;

    Gosto muito da forma como o Senhor vem utilizando você para a difusão do evangelho. Suas pregações foram muito importantes pra mim e espero que elas também possam ajudar outros perdidos como eu.

    Grande abraço

    Deus te abençoe

  2. Palavras de Pedro; faço uma admoestação aos presbíteros que estão entre vocês, eu que sou presbítero como eles, testemunha dos sofrimentos de Cristo e participante da glória que vai ser revelada, cuidem do rebanho de Deus que lhes foi confiado, não por imposição, mas de livre e espontânia vontade, como Deus o quer ;não por causa de lucro sujo, mas com generosidade; não como donos daqueles que lhes foram confiados, mas como modelos do rebanho.Desse modo, quando aparecer o Supremo Pastor, vocês receberão a coroa de glória que não murcha. 1 Pedro 5, 1-4.

  3. Caro Alexandre, do seu ponto de vista não tenha dúvida de que sua análise faz total sentido. Quando não se reconhece no Papa o papel que lhe foi atribuído pelo próprio Cristo, realmente não se pode ver nada muito além do que foi exposto neste post.

    Mas experimente, nem que por acidente, conferir ao Papa o papel que lhe foi dado por Cristo. Verá que Papa não é Cristo, obviamente, porque se o fosse certamente não trilharia novamente os mesmo passos da primeira vinda, como já sabemos.

    O Papa representa Pedro que, conforme vontade do próprio Jesus Cristo, é e sempre será fundamento da Igreja. Esta, por sua vez é governada por Cristo, que pelo Espirito Santo, confere este papel ao Papa. Por este motivo os católicos, na sua hierarquia de amor, tem e sempre terão pelo Papa todo esse carinho, seja no Rio, no Nordeste, em Roma, na Polônia.

  4. NO PASSADO ELE FOI TROCADO PELO LADRÃO ACHO EU QUE NAO SERIA DIFERENTE OS MESMO QUE VIVEM NAS IGREJAS SEJA ELA QUAL FOR TROCARIA ELE POR UM POLITICO JA QUE BARRABAS HOJE E REPRESENTADO ASSIM

  5. “Começaria sua visita talvez, lá pelo sertão do Piauí.”
    Provavelmente em Corrente. rsrs

Deixe uma resposta para Geni Appparecida de Santi. Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s