se Deus existe de fato, por que existe tanto mal no mundo?

Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. (João 11:25)

Esta declaração maravilhosa de Jesus foi pronunciada em um contexto de muito sofrimento. Uma família amiga de Jesus estava passando pelo vale sombrio do adoecimento de um de seus entes amados. Este vale, até o momento em que eles decidem buscar o auxílio de Jesus, era apenas um presságio da morte – uma sombra que antecede a sua chegada. De repente, este cenário é terrivelmente transtornado não mais pela sombra da morte, mas por sua presença desagradável e indesejada, capaz de sugar de nós toda fagulha de esperança. Lázaro morreu, a morte venceu, o fim chegou.

Isto acontece porque damos à morte um poder que ela não tem mais, porém isto é algo que gostaria de discutir em outro momento. Agora, desejo começar a nossa reflexão abordando o sofrimento, e depois vamos meditar um pouco na questão da morte e sobre o poder que ela tem de tirar as esperanças, até mesmo daqueles que se dizem cristãos, quando se deparam com ela, sem a devida convicção de sua derrota na ressurreição de Jesus Cristo.

Em relação ao sofrimento, sabemos que ele é um espinho enroscado na garganta de todos aqueles que confessam sua fé em Deus, ao mesmo tempo em que é um ponto de apoio para todos aqueles que dizem não crer Nele. O sofrimento ou o mal é algo que se tornou comum. Porém, nossa alma protesta e nossa mente busca as razões de sua existência. Não conseguimos aceitar a sua naturalidade. Vemos o sofrimento e o mal como se fossem elementos gêmeos, ambos intrusos em nosso meio.

Transcrevemos a seguir o que um cético famoso escreveu em seu livro “Dialogo sobre a religião natural” (David Hume, ps. 88, 91), a respeito de Deus em sua relação com existência do sofrimento, associando-O ao mal: “Quer Deus impedir o mal, mas é incapaz de fazê-lo? Então é impotente. É capaz, mas não o quer? Então, é malévolo.Quer e é capaz? De onde vem o mal?” e “Por que há miséria em todo mundo? Certamente não é por acaso. Devido a uma causa então. Deve-se à intenção da divindade? Mas ela é perfeitamente benevolente.É contraria a sua intenção? Mas ela é todo-poderosa. Nada pode abalar a solidez desse raciocínio, tão conciso, tão claro, tão decisivo.”

É terrível ver a arrogância humana e a desgraça de sua teomania, tornando-o incapaz de ver o tamanho de sua presunção diante do Eterno, achando que pegou Deus usando a sua lógica infantil e tola. Não sou um profundo conhecedor dos escritos de Hume, mas considerando a sua declaração de cético, bem como a presunção de ter dado um xeque-mate em Deus, não tenho outra alternativa a não ser duvidar da sua sabedoria.

Assim sendo, isto é o suficiente para colocá-lo no monte Olimpo dos ignorantes de sua ignorância; no panteão dos tolos endeusados pelos idiotas úteis. Estes, como pigmeus intelectuais, possuem egos gigantes e por isso mesmo, são facilmente manipulados pela estratégia maligna da bajulação humana, promovida pelos homens da roda dentada. Diz o tolo em seu coração: Deus não existe.Salmo 14:1a.

Paradoxalmente, a incapacidade de que falamos, é justamente aquilo que lhe torna capaz de dar ao seu raciocínio infantil o status de eterno, como fica claro em suas palavras: “Nada pode abalar a solidez desse raciocínio, tão conciso, tão claro, tão decisivo”.Homens como Hume são expoentes da sabedoria deste mundo, algo que só faz corroborar com a palavra de Deus que diz: Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes. Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo? 1 Coríntios 1:19-20.

Por esta razão e por sua mente empírica, que despreza a fé e que faz da observação deste mundo e de suas experiências, a única ou principal fonte de seu conhecimento, fica difícil para Hume perceber que, ao negar o transcendente, ele abraçou a ignorância como fonte de sua sabedoria. Depois de se autoengrandecer, por chegar à conclusão de que dois mais dois são quatro, e por não ter os óculos da cruz, não consegue ver as variáveis da sua equaçãozinha de 1º grau, e saber que Deus + cruz = Amor, e que isto muda tudo.

O amor não faz o que quer só porque tem poder para fazer. Os escritos de Hume deixam claro que ele não conseguiu entender que Deus não podia acabar com o mal, a menos que acabasse com Hume. Que o problema do mal não está em Deus, como ele mesmo insinua. Antes, o problema do mal está no homem, o homem a quem Deus ama e não quer destruir, mas sim redimir.

Pois o Filho do Homem não veio para destruir as vidas dos homens, mas para salvá-las. Lucas 9:56a.

Hume não conseguia ver que Deus o amava, e que esta é a razão do mal existir: o amor, a longanimidade e a graça de Deus para com o homem. Que Hume continua existindo, graças ao sacrifício de Cristo, com o objetivo de que ele possa se arrepender do seu mal e ser salvo, redimido e não destruído. Esta é a única razão pela qual as blasfêmias de Hume contra Deus puderam ser publicadas e influenciar negativamente tantas pessoas a viverem suas vidas sem esperança, e ignorantes do amor de Deus.

Esta visão desinteligente de Deus acontece quando a existência do mal é associada à inexistência de Deus, evidenciada por este tipo de questionamento: “Se Deus existe por que existe tanto mal no mundo?” Recorro àqueles que considero gigantes pelo testemunho de Cristo em suas vidas. E, mesmo com minha baixa estatura, subindo em seus ombros consigo ver um pouco além. Por este motivo tenho aprendido, no que diz respeito a este tipo de questionamento, que talvez a pergunta devesse ser outra.

Como alguém que, uma vez incitado a matar uma formiga, faz isto com a maior naturalidade. Mas, quando estimulado a dar vida à formiga que matou, se vê incapaz. Isto me faz chegar a seguinte conclusão. Fazer o mal para nós humanos é natural, fazer o bem é um milagre que precisamos descobrir de onde vem. Como está escrito: Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. Romanos 3:12.

Portanto, a pergunta não deveria ser: “Se Deus existe por que existe tanto mal no mundo?” Pois nós sabemos de onde vem o mal; ele vem do homem, que decidiu rebelar-se contra Deus, esquecendo-se de que renegar Deus é gerar o mal. É dar a luz ao mal e dar a oportunidade de existir em mim tudo o que não pode existir em Deus, pois, Ele é luz e as trevas não podem fazer da luz sua morada. Esta é a mensagem que dele ouvimos e transmitimos a vocês: Deus é luz; nele não há treva alguma.1 João 1:5.

Assim sendo, dar as costas a Deus é correr para os braços do mal e encontrar neste abraço a familiaridade de seu próprio braço, presunçoso por pensar ser Deus, e orgulhoso demais para admitir que não é. Neste abraço encontramos o inferno, lugar onde até o bem vira maldade, e que só pode existir no coração do homem sem Deus.

Nada é mais ardiloso e irremediavelmente mau que o coração. Quem o poderá compreender? Jeremias 17:9.

Onde o mal é natural, o bem é sobrenatural. Deste modo, a pergunta deveria ser outra: Se Deus não existe, de onde vem o milagre do bem no mundo dos homens maus? A palavra de Deus nos responde. Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação. Tiago 1:17.É de Deus que vem o bem, por sua graça, a qual faz Seu sol brilhar sobre justos e injustos. É por este motivo que homens maus podem amar seus filhos.

Num mundo de trevas, a luz é que causa espanto e dá testemunho de Deus. O povo que andava nas trevas viu uma grande luz; sobre aqueles que habitavam uma região tenebrosa resplandeceu uma luz. Isaías 9:2.Quando a luz brilha a verdade aparece, a verdade de que o homem é mau e que Deus é o bem supremo. O problema agora é se acolheremos com amor à verdade, ou se vamos continuar a culpar Deus. Ora, este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, pois as suas obras eram más. João 3:19.

Deus é Bem supremo e não pode coexistir com o mal. Mas Hume, armado com a sua loucura, vendo que o mal existe concluiu: “Se o mal existe, logo, Deus não existe”. Eis o xeque-mate que Hume pensou ter aplicado na existência de Deus! Ele não conseguiu entender que o mal é fruto da rebelião do homem contra o absoluto Bem que é Deus e, portanto, uma prova da existência de Deus, aja visto que não se pode ir contra o que não existe.

Ainda que Deus não seja matéria de estudo e nem de prova, mas sim de relacionamento e de fé, precisamos entender que o mal só pode existir no coração humano, como uma vida obstinada de incredulidade em Deus. O Bem absoluto, próprio do caráter de Deus, se manifestou em Cristo crucificado – a Palavra de Deus que se fez carne e habitou entre nós – assumindo o mal que esta ligado ao caráter caído humano, depois que aceitou participar da rebelião luciferiana.

A única razão para Deus suportar o mal é o amor de Deus por nós os seres humanos. E o meio para o Deus Santo tolerar homens maus, sem ser conivente com ele, é a justiça promovida pelo próprio Deus, o Deus crucificado. E o motivo do sacrifício de Deus, é a salvação do homem mau, pela graça, mediante a fé em Jesus Cristo. O xeque-mate de Deus no mal é a crucificação de Cristo. Na cruz, ele destruiu o mal, destruindo o habitat do mal no mundo, ou seja, o coração do velho homem.

Na loucura do Deus crucificado, Deus aniquilou a sabedoria humana e matou o homem para matar o mal e, na ressurreição de Cristo, o mundo novo do homem novo começou em cada coração regenerado. Você já morreu e ressuscitou? Um, dois, três, xeque-mate, como no xadrez! Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. 2 Coríntios 5:17.

Alexandre.

3 Respostas para “se Deus existe de fato, por que existe tanto mal no mundo?

  1. É isso mesmo Mano Velho….
    O mal já foi exterminado na Cruz de Cristo através de um maravilhoso, louco e imenso Amor que deu-Se a Si mesmo para aniquilar o mal, abrindo mão de todo o Seu poder soberano e enfrentado todo o próprio sofrimento do mal, sem pecado, para vencê-lo.
    Graças a Deus, nosso Pai, por tão maravilhosa salvação.

  2. Olá Alexandre,

    este artigo me fez lembrar de uma história muito interessante que li. Não sei se você a conhece, então segue:

    O Barbeiro
    Um homem foi cortar o cabelo e a barba.Como sempre acontece, ele e o barbeiro ficaram conversando sobre várias coisas, até que por causa de uma notícia de jornal sobre meninos abandonados, o barbeiro afirmou:
    – Como o senhor pode ver, esta tragédia mostra que Deus não existe.
    – Como?
    – O senhor não lê jornais? Temos tanta gente sofrendo, crianças abandonadas, crimes de todos os tipos.Se Deus existisse, não haveria tanto sofrimento.
    O cliente ficou pensando, mas o corte estava quase no final, e resolveu não prolongar a conversa.Voltaram a discutir temas mais amenos, o serviço foi terminado, o cliente pagou e saiu.
    Entretanto, a primeira coisa que viu foi um mendigo com a barba de muitos dias e cabelos desgrenhados. Imediatamente, voltou para a barbearia e falou para a pessoa que o atendera :
    – Sabe de uma coisa? OS BARBEIROS NÃO EXISTEM!
    – Não existem? Eu estou aqui e sou barbeiro.
    – Não existem! – insistiu o homem.Por que se existissem, não haveria pessoas com barba tão grande e cabelo tão desgrenhado como o que acabo de ver na esquina.
    – Posso garantir que os barbeiros existem. Acontece que este homem nunca veio até aqui, se viesse, eu faria o serviço gratuitamente, por caridade.
    – Exatamente! Então para responder-lhe, Deus também existe. O que passa é que as pessoas não vão até Ele. Se O buscassem, seriam mais solidários e não haveria tanta miséria no mundo.

Caso queira comentar, esta é a hora!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s